Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
(51) 989.590.959


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2019. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 26 de janeiro de 2018
Base Nacional Curricular estabelece educação financeira como habilidade obrigatória
Apenas em 2017, cerca de 96 mil alunos aprenderam educação financeira em sala de aula pelo Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas.
Copiar link
Base Nacional Curricular estabelece educação financeira como habilidade obrigatória

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelece referências para os currículos escolares no País para os próximos anos, classificou a educação financeira e a educação para o consumo como habilidades obrigatórias entre os componentes curriculares.

“A educação financeira é necessária para os brasileiros, portanto a iniciativa é muito relevante. Quando o tema é discutido desde a infância, nas escolas, os resultados são obtidos rapidamente e até mesmo as famílias são beneficiadas”, afirma Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira.

Tanto é que 7 em cada 10 das crianças quem têm aulas pelo Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas reagem bem a um revés financeiro, enquanto entre as que não tem, apenas 1 em cada 10 reage bem. Esse é um dos dados da 1ª Pesquisa de Educação Financeira nas Escolas, realizada em parceria entre o Instituto de Economia da UNICAMP, por seu Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), o Instituto Axxus e a Abefin.

Apenas em 2017, cerca de 96 mil alunos aprenderam educação financeira em sala de aula pelo Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas. A abordagem é comportamental e não exata, levando a mudanças de hábitos tanto dos alunos, quanto de suas famílias. Não à toa, 9 em cada 10 famílias cujos filhos estudam o tema se reúnem para fazer o orçamento financeiro mensal, contra 2 em cada 10 dos que não estudam.

“A disseminação da educação financeira gera empoderamento, já que os brasileiros passam a administrar seus recursos de forma consciente e sustentável. Aprendem a priorizar seus sonhos, frente aos gastos. E essas mudanças não dependem da utilização de planilhas e calculadoras, e sim de novos hábitos e comportamentos, que inclusive as crianças podem aprender”, conta Domingos.

Na BNCC, é indicada a abordagem de conceitos básicos de economia e finanças, como taxas de juros, inflação, aplicações financeiras (rentabilidade e liquidez de um investimento) e impostos, além do uso consiente de recursos naturais, como a energia elétrica, entre outros conceitos. Pelo Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas, tais temas são abordados, porém com abordagem comportamental.

Sobre a DSOP Educação Financeira

A DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br) é uma organização dedicada à disseminação da educação financeira no Brasil e no mundo, por meio da aplicação da Metodologia DSOP, criada pelo educador e terapeuta financeiro, Reinaldo Domingos.

Dia após dia, a DSOP se firma como principal promotora de conhecimento sobre o tema no Brasil, destacando-se pelo amplo alcance de seus programas, que beneficiam estudantes, profissionais e famílias, contemplando todo o ciclo de vida.

Atualmente, dispõe de uma rede formada por mais de 250 educadores financeiros e mais de 60 franquias de negócios em todo o Brasil e uma nos Estados Unidos (Orlando, Flórida), que compartilham da missão de disseminar a educação financeira, romper com o ciclo de pessoas com desequilíbrio financeiro e construir novas gerações e famílias sustentáveis financeiramente.

Fonte: Jornal Dia dia

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger