Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
(51) 989.590.959


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2019. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 15 de maio de 2019
Uso das redes sociais no desenvolvimento profissional
Copiar link
Uso das redes sociais no desenvolvimento profissional

As redes sociais integraram-se totalmente às nossas vidas. O que antes era visto como diversão, comunidades onlines de pessoas com interesses ou relações em comum, virou nosso principal meio de comunicação com o mundo. Hoje é raro encontrar alguém que não esteja presente em pelo menos uma, seja para compartilhar fotos, status, músicas ou até mesmo para procurar empregos.

Como resultado da assimilação de tecnologia aos meios de comunicação atuais (envios de e-mail, chats, videoconferências, entre outros), o mercado de trabalho incorporou muitas dessas soluções aos processos de recrutamento. No ambiente digital, o contato e a divulgação de vagas se tornaram mais rápidos e eficientes. Para os recrutadores, esse é um bom espaço para compartilhar vagas e trocar mensagens com potenciais candidatos. Já, no caso de quem busca um trabalho, as redes sociais funcionam como uma seção de classificados, repleta de oportunidades.

A rede social do trabalho

O LinkedIn é a maior rede de contato profissional do mundo. Criada em 2003, a plataforma tem como objetivo conectar pessoas e empresas, promovendo carreiras e negócios. Hoje, ela também oferece, entre outros recursos, um canal online de aperfeiçoamento com conteúdos para capacitação. Ao total, são mais de 550 milhões de usuários, em mais de 200 países. O Brasil está em terceiro lugar em número de usuários, com cerca de 30 milhões, ou seja, possui um alcance bem considerado.

Para se cadastrar no LinkedIn, existem duas modalidades de perfil: gratuito e premium. Algumas ferramentas e facilidades, como descobrir quem anda vendo o seu perfil e as competências do usuário compatível à vaga, estão disponíveis apenas para a versão paga. Mas não é nada que impeça o aproveitamento efetivo da busca por vagas ou a construção de um bom currículo online.

Como construir seu perfil no LinkedIn

O perfil dos usuários no LinkedIn serve como um currículo, com algumas pequenas diferenças. Informações como identificação, contato, habilidades e experiência profissional devem aparecer, mas de forma objetiva e prática. Outro ponto a ser observado são as atividades dentro da plataforma. Quanto mais se utiliza, compartilhando ou criando conteúdos, fazendo novos contatos e interagindo com os outros usuários, mais o perfil se destaca e é visualizado.

Informações básicas

Nas informações básicas, o uso de foto e ativação da localização para o perfil e as vagas são os primeiros passos a serem cuidados. Assim como no currículo, algumas pessoas ainda possuem resistência a acrescentar foto ou acham que é pouco importante. Mas, na verdade, a imagem ajuda a melhorar a apresentação do perfil, gerando mais simpatia para os recrutadores. Da mesma forma, a localização não pode ser subestimada. Dizer onde se está localizado e selecionar os lugares onde gostaria de trabalhar faz com que fique mais fácil encontrar as vagas certas.

Resumo das qualificações

Descrever de forma simples e objetiva quais são as qualificações, seja das atividades realizadas nas experiências anteriores ou dos estudos. Nessa parte, pode-se incluir também os objetivos profissionais ou temas de interesses. O pulo do gato, segundo especialistas, está em escrever no máximo 3 parágrafos sobre a qualificação, inserindo palavras-chave que tenham relação com a área de atuação e o cargo que se deseja.

Atividades constantes na rede

Perfis mais ativos no LinkedIn, são consideravelmente mais visualizados e chamam mais a atenção de recrutadores ou empresas em busca de parcerias profissionais. Por isso, atualizar e acompanhar a rede social é a melhor forma de obter bons resultados e contatos. Além da opção de poder compartilhar links de notícias, matérias e artigos, os usuários também podem publicar seus próprios textos, o que é uma oportunidade de demonstrar conhecimentos e envolvimento com a área de atuação.

Bom senso nos conteúdos e interações

Por fim, é importante lembrar que, apesar de ser uma rede pessoal, outros usuários têm acesso às informações do LinkedIn. Assim como qualquer outro ambiente de convívio social e relacionamento, o respeito e a boa educação devem prevalecer. Conteúdos duvidosos e comportamentos inapropriados podem ser expostos e gerar interpretações negativas. Por isso, todo o cuidado é bem-vindo seja em relação à privacidade ou ao bom senso.

O ideal é que o LinkedIn seja usado num âmbito profissional. Adicionar inúmeros contatos sem critérios, postar imagens e conteúdos polêmicos, discutir por divergência de opiniões, são atitudes impróprias para esse contexto.

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger