Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
(51) 989.590.959


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2019. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Fundacred na Mídia | 28 de junho de 2019
Fundacred investe na cultura inclusiva para poder crescer
Copiar link
Fundacred investe na cultura inclusiva para poder crescer

A Fundacred possui uma cultura de responsabilidade social totalmente alinhada com a proposta da Agenda 2030 e o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável orientado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Por meio de um trabalho de integração social e apoio à diversidade no ambiente do trabalho, a Fundação tem conseguido garantir a redução de desigualdades e combater as discriminações de todos os tipos. 

Oferecer oportunidades e acreditar na habilidade das pessoas, especialmente das mais vulneráveis, é um dos princípios seguidos pela Fundacred, que tem investido nos seus processos seletivos para a captação de profissionais dos mais variados perfis, incluindo Pessoas com Deficiência (PcD). 

A área de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Fundacred, hoje gerenciada por Gizéli Machado, tem promovido uma cultura inclusiva em suas políticas de capacitação, recrutamento e seleção de pessoas. “Nossa preocupação é assegurar todos os recursos necessários para atender às demandas que nossos colaboradores possam precisar para desempenhar suas atividades laborais, seja por limitação física, auditiva, visual, intelectual ou outra”, destaca Gizéli.

Atualmente a Fundação oferece acessibilidade e estrutura adequada para atender perfis de PcD, além de garantir práticas e atividades de conscientização relacionadas à diversidade como um fator de valorização, algo que é compartilhado com todas as áreas da Fundacred.  

A analista de Comunicação Interna, Natália Cassina, que possui deficiência auditiva moderada/severa, é uma das colaboradoras que aproveitam esse ambiente. “Nasci com deficiência auditiva, mas só fui diagnosticada aos oito anos, que foi quando comecei a usar aparelhos auditivos.” 

“Os aparelhos me ajudam muito, mas não são em todas as situações que eles são suficientes, por isso, também faço leitura labial. Na minha experiência no mercado de trabalho percebo que muitas empresas e pessoas ainda têm preconceito em contratar alguém com alguma deficiência, qualquer que seja ela. Mas garanto que não somos incapazes, só queremos oportunidades para mostrar o quanto podemos contribuir”, reforça Natália. 

Para a redução das desigualdades no ambiente de trabalho é fundamental que haja soluções integradas. E elas podem ser conquistadas a partir de simples esforços e contribuições para o desenvolvimento e alcance dos resultados, especialmente nos casos dos perfis PcD. 

“Aqui na Fundação nunca tive qualquer tipo de situação ruim por causa disso. Pelo contrário, sempre tive muito apoio e ajuda. Minha única limitação é em relação a atender telefones. Se por acaso ninguém mais da área está junto, peço a outros colegas para atender por mim e sempre tem alguém disposto a ajudar.” 

“Em reuniões, também preciso que falem olhando para mim e às vezes é necessário repetir, mas os colegas mais próximos já estão acostumados e procuram se dirigir a mim quando o assunto é para mim”. enfatiza a Analista de Comunicação Interna da Fundacred. 

Recentemente a Fundação foi informada da existência de um telefone com Bluetooth, que permite fazer a conectividade com aparelhos auditivos. “Fico feliz por essa abertura por parte da Fundação e da minha gestora, pois isso me ajudará a atender ligações quando necessário. Assim me sinto incluída e também mais independente”, emenda Natália. 

A diversidade e também uma maior oferta de vagas para perfis PcD deixou de ser apenas uma prática no mercado. Tornou-se algo fundamental para a evolução de uma organização que pretende oferecer uma visão mais igualitária, inclusiva e plural. 

Neste quesito, o engajamento da liderança em relação à construção de um time diversificado, além da utilização de canais de comunicação para ações voltadas à aceitação de todos os colaboradores, é essencial para que essas práticas não sejam apenas mais uma exceção e se tornem o alicerce que sustenta tudo e todos.

Saiba mais sobre as nossas histórias de inclusão neste vídeo especial sobre o tema:

Matéria por: Assessoria de Imprensa

Vídeo por: Fundacred

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger