Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2020. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 14 de julho de 2020
Cursos técnicos e superiores podem retomar aulas práticas
Copiar link
Cursos técnicos e superiores podem retomar aulas práticas

O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, anunciou nesta segunda-feira (13), que cursos livres, técnicos, profissionalizantes e ensino superior poderão voltar a ter aulas presenciais no estado de São Paulo, atendendo aos mesmos critérios sanitários já estabelecidos para os ensinos infantil e médio.

“Temos um gargalo importante na área dos cursos técnicos. A educação a distância não consegue dar conta de tudo. As disciplinas mais teóricas você consegue trabalhar com educação a distância, mas o curso prático, o estágio supervisionado, por exemplo, de um futuro médico, o internato, é fundamental’! afirmou.

As atividades de ensino superior e técnico devem se adequar às restrições já estabelecidas, como limitação de 35% da capacidade total de estudantes do local. A proposta de volta às aulas presenciais prevê ainda combinação de atividades presenciais e a distância.

Para ter a autorização, a instituição de ensino precisa estar em uma cidade que esteja na fase amarela da quarentena por pelo menos 14 dias consecutivos.

Por exemplo, Etecs na cidade de São Paulo podem planejar a retomada, enquanto as na Baixada Santista, que flexibilizou sua quarentena recentemente, ainda não.

Caso, por conta das restrições contra aglomeração, a instituição de ensino não tenha espaço para atender toda a demanda de aulas laboratoriais, por exemplo, ela deverá priorizar estudantes que estão mais perto de se formar, afirma o secretário.

Outras regras gerais para funcionamento das escolas também precisam ser respeitadas, como o aso de máscaras, que serão distribuídas pelo governo, tanto dentro do estabelecimento de ensino como nas vans escolares. Não será permitido o aso dos bebedouros, e serão disponibilizadas canecas e garrafas para estudantes e funcionários.

Soares afirmou ainda que os cursos livres, como de idiomas, informática, música e dança, também podem retomar as atividades, porque passam a ser considerados um serviço e, por isso, entram como um setor da economia dentro do plano de reabertura gradual do governo do estado, como academias e bares.

Estas atividades poderão retornar com 40% da capacidade e também se estiverem em locais na fase amarela da quarentena e seguindo os protocolos específicos da educação, como o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas.

A retomada das atividades escolares regulares presenciais em São Paulo está programada para 8 de setembro, desde que todo o estado esteja na fase amarela do plano de reabertura -podendo haver exceções e regressões.

Em nota, o Sieeesp (sindicato de escolas particulares) afirma que a retomada das aulas nessas instituições também deveria acontecer imediatamente.

“O bebê, a criança, o adolescente ou jovem estudante de uma escola particular e suas famílias valem menos do que aqueles que estudam para obter uma qualificação profissional, um idioma ou arte, música, dança etc.? Pa-rece-nos que, a bem da razão, a resposta adequada seria não”, diz o texto.

Fonte: Folha de S. Paulo

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger