Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2020. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 26 de outubro de 2020
Em dez anos, o número de novos alunos em cursos remotos no ensino superior registra salto de 378%
Copiar link
Em dez anos, o número de novos alunos em cursos remotos no ensino superior registra salto de 378%

De 2009 a 2019, o número de novos alunos em cursos superiores à distância aumentou 4,7 vezes – saltou de cerca de 330 mil estudantes para mais de 1 milhão e meio. Ou seja, um crescimento de 378,9%.

Já o índice de ingressantes em graduações presenciais foi ampliado em escala bem menor: 17,8%. Os dados são do Censo de Educação Superior, divulgado nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O modelo de cursos remotos vem ganhando ainda mais destaque desde o início da pandemia, diante do fechamento provisório de escolas e universidades.

A pesquisa divulgada, no entanto, mostra uma tendência anterior à Covid-19.

Em 2009, do total de novos estudantes no ensino superior, apenas 16,1% eram de modalidades EAD. Dez anos depois, o quadro mudou completamente: eles já representam 43,8% dos ingressantes.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou, em coletiva de imprensa, que “não dá para dizer que o curso à distância é melhor ou pior”.

“Maior parte dos alunos em EAD trabalha mais horas em relação aos de cursos presenciais, são de perfis diferentes. Mas os resultados têm sido próximos. Não dá para dizer que EAD seja de menor qualidade”.

Carlos Moreno, diretor de estatísticas educacionais do Inep, destacou que o crescimento da educação remota ocorre principalmente nas instituições particulares. “Na rede privada, pela primeira vez, o número de ingressos em EAD superou o de ingressos em presenciais”, disse, ao apresentar os dados. “Essa é uma tendência no Brasil: a ampliação dos cursos à distância”, afirmou Moreno.

O crescimento da modalidade à distância também é marcante nos cursos de licenciatura (forma de graduação que habilita os estudantes a dar aula). Veja os destaques da área: – número de alunos: segundo o censo, em 2019, havia mais matriculados nos cursos de formação de professor em EAD (53,3%) do que no ensino presencial (46,7%).

De 2009 a 2019, triplicou o número de licenciaturas à distância. Na modalidade presencial, a oferta caiu 5% no período.

Considerando tanto os cursos EAD quanto os presenciais, as licenciaturas com maior número de alunos no país, em 2019, estão no gráfico abaixo: “As disciplinas mais específicas têm número bem menor do que pedagogia. A gente tem um desafio de criar mecanismos de atração de estudantes de licenciatura para cursar essas outras formações”, afirmou Moreno. “E as taxas de conclusão são muito baixas.” Na coletiva de imprensa, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, não comentou nem o aumento da modalidade EAD nas licenciaturas, nem o baixo número de estudantes em determinadas áreas – apenas destacou a importância desses cursos.

“Eu quero reafirmar o que creio: professor é o grande protagonista da educação no Brasil. Demos atenção aos alunos, à infraestrutura, ao método de ensino, mas temos de focar na capacitação dos professores”, afirmou. As informações são do portal de notícias G1.

Fonte: O Sul

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger