Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2021. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 21 de dezembro de 2020
Aplicativo UlbraXCovid reforça medidas de proteção em instituições de ensino e ambientes compartilhados
Copiar link
Aplicativo UlbraXCovid reforça medidas de proteção em instituições de ensino e ambientes compartilhados

Trabalhando pela busca de soluções que auxiliem no enfrentamento da pandemia de Covid-19, universidades e instituições de pesquisa vêm dobrando seus esforços na conscientização e no desenvolvimento de ferramentas úteis ao período. Com esse intuito, o aplicativo UlbraXCovid chega para facilitar o reconhecimento de situações de maior perigo de contaminação, a partir de uma série de simples perguntas sobre as atividades realizadas pelo usuário.

Pioneiro em seu formato, o aplicativo apresenta protocolos comportamentais, não terapêuticos, estruturados com base em critérios científicos e legais de órgãos de saúde pública e centros de pesquisas internacionalmente reconhecidos, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), o Ministério da Saúde, entre outras.

Segundo o professor Pedro Hernández, Superintendente de Desenvolvimento Educacional da Aelbra e idealizador do aplicativo UlbraXCovid, a ferramenta deriva das Normativas Institucionais estabelecidas para o controle da contaminação pelo Coronavírus Sars-CoV-2 nas dependências das Unidades de Ensino vinculadas à Aelbra (Escolas de Educação Básica e Instituições de Educação Superior). Para consolidar essas normativas, a Comissão de Gestão de Risco Coronavírus iniciou os trabalhos de pesquisa no mês de março e mantém os estudos ativos até hoje, visto que a atualização de novas informações é permanente e obrigatória para todos os protocolos vinculados ao aplicativo.

– A facilidade operacional e de compreensão que o aplicativo oferece constitui uma ferramenta simples e didática, com elevadíssimo valor, para evitar a contaminação cruzada pelo Sars-CoV-2. Os cenários que são apresentados variam desde uma situação de circulação ordinária até uma situação de contato com material potencialmente contaminado pelo vírus – afirma Hernández.

De acordo com o professor e idealizador do aplicativo, o funcionamento da ferramenta baseia-se em cinco perguntas diretas e objetivas, para as quais existem, somente, duas alternativas de respostas (“sim” ou “não”). Após as respostas, o sistema gera um protocolo comportamental correspondente ao risco somado. Estes protocolos são separados por cores (verde, amarelo, laranja e vermelho) relacionadas ao grau de exposição de cada situação.

– Para todos é um manual de fácil consulta e disponível a todo momento, que tem objetivo a preservação da saúde da população, processo no qual todos somos guardiões e cumpridores das diretrizes e protocolos estabelecidos – destaca Hernández.

No rastro da informação

A presidente da Comissão de Gestão de Risco Coronavírus e professora do curso de Medicina da Ulbra, Miriam Silveira Heine, foi uma das responsáveis pela elaboração e revisão científica dos protocolos utilizados no aplicativo. Segundo ela, logo após o diagnóstico situacional da pandemia, passaram a planejar as medidas de prevenção e contenção nos ambientes, organização do home office para os colaboradores, disponibilização de recursos técnicos e manutenção de atividades acadêmicas pelas plataformas virtuais de aprendizagem. No entanto, o trabalho segue o mesmo ritmo desde março pela busca constante de atualizações sobre a evolução do vírus.

– Desde o início da elaboração do aplicativo houve a preocupação de pesquisar as melhores evidências científicas desenvolvidas, mas o desafio enfrentado por vírus desconhecido fez com que os pesquisadores tivessem muita cautela na busca das evidências – afirma Miriam.

Para que as informações se mantenham atualizadas, o Centro de Operações de Emergência em Saúde para a Educação – COE Institucional acompanha rigorosamente as publicações científicas e orientações que as entidades de referência publicam. Caso se evidencie alguma alteração, imediatamente se ajustam os protocolos vinculados ao aplicativo e, consequentemente, se enviam as informações para que Apple e Google façam as devidas atualizações da ferramenta.

Experiência dos usuários

Utilizando do recurso em suas atividades presenciais relacionadas ao auxílio clínico de alunos da Odontologia, o doutorando Roberto Zimmer afirma estar sendo beneficiado pela experiência, uma vez que muitas cadeiras clínicas precisam, imprescindivelmente, ser finalizadas ainda neste ano. De acordo com o estudante, as atividades realizadas com atendimento clínico associado a procedimentos que geram aerossóis são sempre pertencentes ao protocolo vermelho.

– O uso do aplicativo promove uma sensação de mais segurança já que a informação dos protocolos está na palma das mãos, e é compartilhada entre os alunos e os funcionários. Se todos seguirem o que for recomendado, a chance de contaminação dentro da universidade é extremamente baixa – destaca Zimmer.

Conheça os cursos oferecidos e saiba mais sobre os protocolos de segurança adotados pela instituição no site. Acesse também a Cartilha de Prevenção à Covid-19 disponibilizada pela Ulbra.

Disponível pelas lojas da Apple e Google Store

Para o professor Eduardo Isaía Filho, coordenador de processos de tecnologias digitais na aprendizagem acadêmica na Aelbra, mantenedora da Ulbra, o aplicativo foi o primeiro no país, e talvez ainda o único, a ser criado por uma universidade devido às complexidades do tema. O processo iniciado em meados de julho contou com o acompanhamento de medidas sociais e estudos sobre a evolução do vírus, além de profissionais e gestores dos setores pedagógico, especialmente na área de saúde, recursos humanos, jurídico, TI, comunicação, marketing e, inclusive, pastoral.

– É importante destacar que por tratar de um assunto delicado de saúde pública e atualmente contarmos com diversas informações que circulavam na internet sem qualquer confirmação científica, as empresas Google e Apple exigiram inúmeras garantias de confiabilidade para que o aplicativo fosse disponibilizado em suas lojas digitais. Cumprindo a todos esses requisitos e validado oficialmente por organismos oficiais brasileiros, possuímos essa garantia – destaca Filho.

O UlbraXCovid é gratuito e pode ser encontrado nas principais lojas de aplicativos, sendo compatível com Android e IOS. É importante ressaltar que, embora seja um conjunto de regras pensadas para funções realizadas nas escolas e campus da Ulbra, não necessita de login, ou seja, qualquer pessoa pode utilizá-lo.

O aplicativo está disponível e pode ser adquirido sem necessidade de login através das lojas virtuais da Google Store e Apple Store.

Fonte: Gaúcha ZH.

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger