Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2021. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 21 de janeiro de 2021
Como captar estudantes em meio à pandemia
Copiar link
Como captar estudantes em meio à pandemia

A captação de alunos é um fator determinante para qualquer instituição de ensino. Além de métodos para atrair pessoas para o vestibular e completar as turmas dos cursos disponíveis, trata-se também de despertar interesse de estudantes destaque que irão agregar valor na comunidade acadêmica da universidade. No entanto, com os significativos impactos da pandemia da Covid-19 na sociedade e, especialmente, no ensino, o ano de 2021 exige certa reflexão sobre as melhores práticas de captação – visto que as visitas presenciais nas faculdades neste momento são inviáveis e a realidade financeira das famílias está afetada pela crise.

Para as instituições de ensino, segue como o segredo do sucesso na captação de alunos a soma entre uma equipe de profissionais qualificados, os processos de trabalho bem definidos e o amplo uso da tecnologia como aliada para compreender o cenário atual. Neste momento, é principalmente o conjunto de estratégias de Marketing e Vendas que precisa ser atualizado de modo a mostrar para potenciais alunos que, mesmo em meio à crise econômica e com importantes desafios para viabilizar a melhor aprendizagem, vale a pena seguir o objetivo da graduação – e, mais do que isso, é viável nas finanças pessoais, a partir de soluções como o CredIES, da Fundacred, em que o estudante dilui as mensalidades em mais tempo e pode quitar o curso após a data prevista de formatura.

Entre as principais desconfianças que podem ser observadas hoje está a qualidade da educação. Portanto, é preciso evidenciar para os futuros universitários quais os protocolos sanitários que estão sendo seguidos pela instituição de ensino, bem como a forma com que ela está organizando seu cronograma para que a turma tenha acesso às aulas – independente se os encontros forem presenciais ou online. Em meio a incertezas do futuro, a universidade precisa passar a tranquilidade de que novidades da pandemia da Covid-19 não irão interromper ou prejudicar a graduação.

Tradicionalmente, uma prática comum de captação de alunos era organizar feiras e mais eventos abertos para que os mais jovens pudessem entrar em contato com o ambiente universitário e, desse modo, escolher melhor um direcionamento para sua graduação. Porém, enquanto a realidade deste ano seguirá em torno da orientação de distanciamento social e de evitar aglomerações, este contato mais humanizado com as pessoas não será possível. Mais do que nunca, a presença digital das instituições de ensino é fundamental para gerar empatia e proximidade com as pessoas, transformando os interessados em, de fato, matriculados.

Outro aspecto relevante é passar credibilidade para toda a comunidade acadêmica atual, com organização e qualidade em meio à pandemia. A chamada comunicação “boca a boca”, quando amigos e familiares conversam entre si para indicar lugares ou serviços, é uma das mais persuasivas no momento de tomada de decisão. Oferecer uma estrutura exemplar e manter uma comunicação transparente com os estudantes é também um passo para a instituição captar novas pessoas e ter seus valores reconhecidos.

Por fim, é essencial disponibilizar alternativas para que pessoas de diferentes camadas sociais consigam financiar seus cursos – fator importante tanto para captar novos alunos, como para conter a evasão acadêmica. Segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), em novembro de 2020 cerca de 2,95 milhões de famílias dependeram exclusivamente do auxílio emergencial, acarretando uma queda na renda média total domiciliar no Brasil.

Pensar na retomada da economia também envolve refletir sobre formas de manter a população com capacidade financeira de frequentar a graduação. Nesse sentido, o crédito educativo é um recurso que ganha força neste momento como forma de garantir o acesso à educação, em paralelo com uma continuidade no fluxo de caixa da universidade.

Fonte: Assessoria Martha Becker

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger