Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2021. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

| 09 de abril de 2021
Saúde mental dos estudantes requer atenção das instituições de ensino
Copiar link
Saúde mental dos estudantes requer atenção das instituições de ensino

Para milhares de estudantes ao redor do mundo, avançar na graduação com uma boa saúde mental já é um grande desafio – aulas, trabalhos, provas e mais situações do dia a dia das universidades exigem atenção e esforço dos alunos. O agravamento da pandemia da Covid-19 e o distanciamento social, que já se estende há mais de um ano no Brasil, se somam a esses fatores e impactam o universo acadêmico em 2021. Pensando nisso, cabe às instituições de ensino a busca por dinâmicas e atividades que visem colaborar com a saúde mental das salas de aula como um todo.

Como forma de manter a aprendizagem durante a pandemia, as instituições de ensino têm optado por modelos híbridos ou inteiramente a distância. Essa dinâmica naturalmente já muda a vivência de muitos estudantes que estavam acostumados e apreciam a troca presencial com os colegas, mas pode ser especialmente diferente aos novos ingressantes vindos do Ensino Médio. Para esses, as disciplinas mais complexas, a iminente entrada no mercado de trabalho e o novo ambiente, agora universitário, sempre foram uma grande transição – que agora tem que ocorrer a distância.

Neste momento sensível, as universidades precisam promover um ambiente de acolhimento aos seus alunos. Mesmo no ambiente digital é necessário contextualizar o universo acadêmico sobre cada área, mas com proximidade e empatia para perceber as dificuldades dos estudantes. Enquanto os protocolos sanitários trazem garantias para a saúde de uma turma, as técnicas de aprendizagem e o desenvolvimento de habilidades precisam estar atentos também à saúde mental dos alunos.

O impacto do contexto atual na saúde mental destes estudantes é um assunto que preocupa tanto as instituições de ensino, como a psicologia. Uma pesquisa feita pela psicóloga Karen Graner, com dissidentes da área da saúde, aponta que 30% dos estudantes brasileiros e 49,1% dos estudantes do mundo todo sofrem com problemas relacionados à saúde mental.  Já o levantamento Tracking the Coronavírus, feito pelo Ipsos, evidencia que quatro em cada dez brasileiros tem sofrido de ansiedade, sendo o país líder neste quesito.

Já um estudo publicado pela “Global Student Survey” traz um cenário ainda mais preocupante. A pesquisa realizada pela chegg.org, organização sem fins lucrativos ligada à Chegg, aponta que sete a cada dez universitários brasileiros declararam que a pandemia trouxe impactos na sua saúde mental – o maior número dentre os 21 países que participaram da pesquisa. 87% deles apresentaram estresse e ansiedade e 21% buscaram ajuda profissional. Segundo dados divulgados pelo Google, a busca em 2020 por termos relacionados à saúde mental aumentou em 98%. A pergunta “como lidar com a ansiedade” cresceu em 33% em relação ao ano de 2019. Para especialistas, o resultado é devido a um aumento de solidão, tristeza e insegurança que foram trazidas pela pandemia.

É verdade que o avanço do Programa Nacional de Imunização já começa a trazer um alento para a sociedade. Ainda assim, os impactos da pandemia nos mais diversos setores e percepções humanas seguirão sendo analisados – e precisam de uma atenção especial das instituições de ensino. Neste momento em que o EAD ganha força, para além da manutenção da boa aprendizagem, o corpo docente precisa pensar em atividades de acolhimento e compreensão com os alunos. Palestras com psicólogos ou psiquiatras, pesquisas com o universo acadêmico para entender suas angústias, flexibilidade no cronograma de atividades, entre outros movimentos devem ser pensados por todas as escolas e universidades neste 2021.

FONTE: Assessoria Martha Becker

Copiar link Comentários ()
Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger