Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2021. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 03 de maio de 2021
Podcasts podem auxiliar profissionais a se manterem atualizados
Copiar link
Podcasts podem auxiliar profissionais a se manterem atualizados

O podcast já era um formato em ascensão que, com a pandemia e mais pessoas ficando em casa, passou a ter ainda mais ouvintes. Essa forma de comunicação em áudio está cada vez mais popular e é encontrada em sites, blogs, além de plataformas de streaming como Spotify e Google Podcast.

Ao longo de 2020, a quantidade de pessoas acima dos 16 anos que escutam podcast com regularidade subiu 33%, segundo pesquisa da Kantar Ibope. Os temas dos programas são os mais variados possíveis e vários deles podem ser, inclusive, úteis para a carreira. É possível aprender sobre assuntos diferentes, praticar um idioma, refletir sobre o trabalho e muito mais.

Para quem produz também pode ser uma boa oportunidade de ganhar visibilidade e renda extra. A última PodPesquisa, da Associação Brasileira de Podcasters (ABPode), revelou que 24,7% dos produtores de podcast brasileiros já têm algum tipo de renda oriunda de seus programas, enquanto 65,7% deles veem a atividade como hobby.

Além disso, 70,3% dos produtores iniciaram seus podcasts de 2018 para frente, mas há pessoas com programas ativos desde 2004. Os produtores atingem uma audiência potencial que vai de 20 milhões a 34,6 milhões de pessoas.

De acordo com a professora voluntária e pesquisadora do Centro de Documentação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (Cedoc/FAC/UnB) Alzimar Ramalho, os podcasts oferecem rapidez e praticidade, aspectos atrativos para quem trabalha com esse tipo de modalidade. No entanto, não é moleza: “não é só abrir o microfone e falar, você tem que ter roteiro, produção, gravação, vinhetas, edição.”

Rádio moderno

Profissional bem-informado e com conhecimentos sobre temáticas variadas, não apenas concernentes a sua área de atuação, tem um diferencial competitivo no mercado de trabalho. E os programas em áudio são uma maneira prática de aprender e refletir sem, necessariamente, reservar tempo exclusivo para isso.

De acordo com a professora, para os ouvintes, a liberdade de fazer outras atividades enquanto se está escutando um episódio é um dos aspectos positivos mais importantes. “Você ouve um podcast sobre meditação enquanto faz comida; um sobre política enquanto limpa a casa. Essa liberdade que o formato dá para o ouvinte é muito interessante, é incrível”, diz, animada.

Alzimar relata que os podcasts ficaram mais conhecidos nos anos 2000, mas ainda não e ram tão famosos como nos dias atuais. “Em 2005, mais ou menos, com as redes sociais, começou a surgir o fenômeno”, conta. No começo, o modelo era mais comum na Inglaterra. “Em 2010, essa linguagem começou a se popularizar, mas ainda era bem restrita”, relata.

O formato dos programas de podcast, para alguns, lembra o conteúdo de rádio. No entanto, Alzimar Ramalho explica que há diferenças entre eles: “Os dois são áudio, mas podcast não é parecido com programa de rádio porque tem um começo, meio e fim nele próprio.”

Alzimar Ramalho conta que, por serem ao vivo, muitas vezes, os programas de rádio não têm tempo suficiente para se aprofundar nos temas abordados, diferentemente dos podcasts que conseguem apresentar uma visão ampla. “Ele é mais profundo. É uma comunicação mais interpretativa, com vários olhares sobre um tema”, explica.

Manter-se informado

O estudante de psicologia brasiliense Daniel Oliveira, 25 anos, passou a se interessar por podcasts por influência do irmão dele, que costumava ouvir no carro. “Eu comecei a ouvir e gostar e fui atrás de outros”. Atualmente, o estudante conta que ouve o programa Xadrez Verbal.

Para Daniel, o mais atrativo nesse formato de conteúdo é poder fazer outras atividades ao mesmo tempo em que se mantém informado. “Se estou no ônibus, estou escutando podcast, assim como se estiver lavando louça ou arrumando a casa”, frisa. O jovem diz que recomenda programas de podcast para os amigos.

“Costumo indicar o Mamilos, que é feito por jornalistas mulheres, elas sempre falam de assuntos um pouco polêmicos, mas tentam mostrar os dois lados. Tem o Naruhodo, que fala de ciência e também de questões do cotidiano”, diz.

Ouça e se informe

Confira recomendações da professora da UnB Alzimar Ramalho para aprender sobre diversos temas, ficar atualizado e aprender com discussões contemporâneas e relevantes:

AntiCast

Criado em 2011, pelo jornalista Ivan Mizanzuk, o canal aborda assuntos ligados a política, arte, história e diversos outros assuntos, sempre com olhar crítico. Disponível no site: anticast.com.br e também no Spotify.

Mamilos

O Mamilos é um podcast semanal que discute temas polêmicos, apresentando diversos argumentos e diferentes visões para que os ouvintes formem sua opinião de maneira crítica. De forma colaborativa, o quadro recebe especialistas inspiradores para falar sobre economia, política, comportamento, educação, ciência, saúde e muito mais. O programa é apresentado pelas jornalistas Juliana Wallauer e Cris Bartis. Você encontra o podcast em Spotify, Google Podcast, Apple Podcast, Pocket Casts e também no site www.b9.com.br/shows/mamilos .

Projeto Humanos

O programa é feito em formato de documentário que resgata narrativas de histórias reais sobre crimes e casos antigos. A narrativa é feita em formato de storytelling. O podcast storytelling tem outra proposta: dedica-se a montar linhas narrativas mais imersivas, nas quais os ouvintes possam ter uma relação mais visceral com a história que lhes é contada. O projeto foi idealizado pelo jornalista Ivan Mizanzuk. Você também pode encontrar os episódios no canal do Spotify. Saiba mais no site www.projetohumanos.com.br .

Desenvolvedores da quebrada

O QuebraDev começou com a ideia de um grupo de amigos desenvolvedores da periferia de São Paulo, com o intuito de disseminar informação de forma simples e diferente. O podcast, que vai ao ar toda segunda-feira, versa sobre assuntos sociais e também a respeito de tecnologia ,de forma original e acessível.

Tudo começou quando os amigos e criadores Kaio Leal e Reginaldo Júnior sentiram falta de ouvir sobre isso em programas de áudio. “Um amigo meu me indicou mídia por podcast, eu comecei a consumir esse conteúdo e senti falta do jeito que eu falava. Nada me completava”, conta Kaio Leal, membro-fundador do QuebraDev e analista de pesquisa em desenvolvimento.

QuebraDev é a junção de quebrada, nome que remete à periferia, e Dev, que vem de Developer, desenvolvedor. “A gente decidiu criar um podcast, a princípio, para falar de tecnologia, que era um assunto que a gente tinha experiência por trabalhar e estudar sobre isso, e para falar sobre alguns outros assuntos que competem à nossa vida: qualidade de vida, locomoção, autoestima, levando em consideração o conceito de periferia de São Paulo”, relembra Kaio.

Atualmente, a equipe é formada por nove desenvolvedores que, além de criar os podcasts, também promovem oficinas de programação, participam de rodas de conversa e ministram palestras sobre consumo de informação e tecnologia. Kaio Leal relata que eles recebem e-mails de pessoas contando a história de vida e comentários bem carinhosos dos ouvintes.

“O podcast faz com que as pessoas que criam conteúdo se aproximem muito do ouvinte. Quando você escuta um podcast, é como se você estivesse ouvindo alguém conversando com você, é como se você participasse da conversa”, define.

Escute

Você pode acessar os áudios no site: quebradev.com.br ou no Spotify.

O mundo corporativo em áudios

Home office, gestão, comunicação, marketing e empreendedorismo são alguns dos temas que permeiam podcasts ligados ao trabalho. Aproveite para ouvir e se informar e refletir sobre carreira e negócios:

Trampapo

O podcast criado pela empresa de recrutamento on-line Catho, conversa sobre temas ligados ao desenvolvimento profissional e tendências de mercado. Acesse em Spotiry, Deezer, Sound Cloud, Apple podcast, Youtube e no site www.trampapo.com.br/# .

Officeless Talks

Um podcast sobre os desafios do trabalho remoto. Como as equipes podem trabalhar remotamente de forma efetiva, de qualquer espaço, de qualquer lugar, de qualquer horário? Conversas sobre cultura, gestão e liderança em um mundo cada vez mais remoto, livre e assíncrono são a tônica do podcast. Ouça em Spotify, Apple Podcasts, Google Podcast ou assista no YouTube.

Oficina Reserva

O podcast da Oficina Reserva, fashiontech que utiliza matérias-primas sofisticadas e tecnologia para o desenvolvimento de roupas, convida empreendedores e grandes nomes para conversar sobre carreiras e negócios. Ouça no Spotify.

Tem 1 Minuto

O podcast conta histórias dos principais CEOs e presidentes de empresas brasileiras que falam sobre negócios, desafios organizacionais e inovação. Acesse no Spotify.

V4 Cast

Abordando temas como finanças, negócios, marketing digital e vendas, o podcast traz assuntos relacionados a grandes empresas e marcas presentes no mercado. Encontre o podcast no Spotify.

Knewin Talks

Desenvolvido pela Knewin, empresa de tecnologia, o podcast fala sobre assuntos da área de comunicação e marketing, com a participação de profissionais do ramo. Acesse os episódios no Soundcloud e também no Spotify.

Confira indicações de podcasts ligados à educação:

Aulas gratuitas

O Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac) começou a adaptar o conteúdo dos cursos para podcasts em 2020. O objetivo da instituição é levar conteúdo de qualidade e complementar para a formação das pessoas de maneira diversificada. No começo do projeto, o Cebrac criou playlists de músicas para a hora dos estudos, com os mais variados gêneros musicais. Depois, o centro passou a publicar na página do Spotify os conteúdos dos cursos oferecidos pela instituição. Os áudios são gravados por professores da instituição ou por autores das apostilas dos cursos. Uma das dificuldades em encontrar uma plataforma para compartilhar conteúdos na internet é o consumo de dados que o formato escolhido pode gerar para o estudante. Um vídeo, por exemplo, gasta bastante internet. Por isso, os aúdios apareceram como boa opção. Os podcasts do Cebrac estão disponíveis no Spotify de forma gratuita e também no site da instituição: portal.cebrac.com.br/campanha/formativo .

PodAprender

Criado pelo sistema de ensino Aprende Brasil, o PodAprender aborda assuntos pertinentes à rotina e assuntos que envolvem a educação, a aprendizagem e a rotina de quem vive essa realidade. Os episódios são quinzenais e estão disponíveis em Spotify, Apple Podcasts, Deezer e nos principais agregadores de podcasts disponíveis.

Arco43

Arco43 é o programa de podcast feito pela Editora Brasil, dedicado aos professores e demais profissionais da área, com o objetivo de conversar sobre assuntos ligados à educação. Em cada episódio, um especialista no tema é convidado para conversar sobre o assunto da semana. Você encontra os episódios em Deezer, Spotify, Apple Podcasts e no Google Podcast.

Treinando idiomas

Além de se informar e refletir sobre os mais diversos temas, podcasts também são ferramentas para quem deseja treinar ou aprender novos idiomas, como relata a artista plástica e fotógrafa Magali Pagani, 59 anos. Ela ama ouvir podcast e cita como principais vantagens a variedade de informações e a liberdade de fazer outras atividades (como pintura, cozinhar e crochê enquanto escuta algum episódio).

Um dos idiomas favoritos da fotógrafa é o italiano. Ela conta que, desde que conseguiu cidadania italiana, tem se dedicado a aprender a língua para, em breve, poder morar no país europeu. “Praticamente tudo o que aprendi foi por meio de podcasts”, revela. O interesse por programas de áudio em outras línguas começou por influência dos filhos.

Há alguns anos, ela sofreu um acidente que prejudicou as cordas vocais e, por isso, parou por um tempo de estudar. “Antes do meu acidente, eu falava francês, nível intermediário avançado, mas, depois, eu relaxei por algumas razões, incluindo o esforço que tenho que fazer para falar – o que muitas vezes causa cansaço e frustração”, comenta.

“Porém, agora que meus filhos estão crescidos e não requerem mais tanta atenção, decidi recuperar e tentar melhorar o que sabia. Ouvir podcasts tem me ajudado bastante”, revela.

Para enfrentar o confinamento

Magali mora em Cingapura há oito anos. No ano passado, depois de visitar os pais em Rondônia, passou cinco meses sem conseguir voltar por causa da pandemia. Para poder retornar ao país onde mora, não era possível viajar diretamente do Brasil: ela precisou passar seis semanas em Londres, onde ficou em quarentena por duas semanas, antes de embarcar para o país asiático.

Finalmente em Cingapura, precisou ficar em quarentena novamente num hotel. Em dezembro do ano passado, Magali foi novamente ao Reino Unido, acompanhando o marido que viajou a trabalho. “Dois dias depois, saíram notícias sobre a nova cepa. Cingapura fechou as portas para pessoas provenientes do Reino Unido e sem residência permanente ou a cidadania”, relata.

Dessa vez, ela ficou “estancada” na Inglaterra por oito semanas. “Para conseguirmos retornar, teríamos que ficar 14 dias em um país de onde Cingapura aceitasse o retorno. Entre Dubai e as Ilhas Maldivas, optamos pelo segundo, pois não requer quarentena”, relata. Em solo cingapurense novamente, foi preciso passar duas semanas presos num hotel.

“A quarentena aqui é muito rígida mesmo, não podemos ver absolutamente ninguém e temos que enviar, por meio do uso de um aplicativo, dados sobre nossa presença e nossa temperatura corporal três vezes por dia.” Finalmente em casa, Magali conta que os programas de áudio foram fundamentais para enfrentar os períodos de confinamento. “Não sei como teria sobrevivido sem os meus podcasts”, diz.

Para soltar a língua

Magali Pagani recomenda podcasts em outros idiomas para quem deseja treinar:

Áudios em italiano

Pensieri e Parole

Um podcast semanal, apresentado por Linda Riolo, para praticar o idioma e mergulhar no fabuloso mar da literatura, cultura e idioma italianos. Toda semana, uma história do passado, do presente ou do futuro para lhe dar a oportunidade de descobrir a cultura italiana. Disponível no Apple Podcast e no Spotify.

Apollo

Apollo é uma jornada exploratória no universo do podcasting italiano. A cada semana, durante sete semanas, Gabriele Ciufo (também conhecido como Gabriel Lock) e seus convidados revelam o “quê”, o “como” e o “porquê” por trás de seus projetos. Ouça no Spotify.

Da Costa a Costa

Apresentado por Francesco Costa, o podcast fala sobre política americana em italiano. Disponível no Spotify.

Con Parole Nostre

Elfin, Barbara e Silvia se encontram duas vezes por mês para conversar sobre diversos assuntos. Em italiano, o podcast vai lhe ajudar a conhecer a Itália através de três professoras espalhadas pela Itália e pelo mundo. As apresentadoras prometem expressões da vida real, risadas, hesitações e irritações. Disponível no site: www.conparolenostre.com e também no Spotify.

Learn Italian with Vaporetto

O Vaporetto Italiano nasceu para ajudar aqueles que desejam aprender e falar italiano fluentemente. A missão é permitir que os alunos mergulhem na língua e na cultura italianas. Disponível na Apple Podcast.

My Italian Podcast

Aqui você ouvirá expressões, provérbios e curiosidades comumente usados no idioma italiano de maneira fácil e divertida, por meio de conversas autênticas entre dois falantes nativos. Disponível em Spotify, iTunes e Patreon.

LearnAmo

Podcast com dicas de gramática e exercícios. Disponível em: Deezer, Spotify, Google Podcast, Apple Podcast.

La Provinciali

Um podcast feito por provinciais sobre cidades do interior da Itália. Disponível no YouTube e no YouTube.

Scientificast

Fundado em 2007, tem como objetivo levar informações científicas, notícias e conceitos. Trata-se de uma associação cultural para disseminação científica, usando blogs e podcasting como principais ferramentas de comunicação, utilizando colaboradores válidos do mundo da pesquisa e divulgação científica. Disponível no site: www.scientificast.it e no Spotify.

FONTE: Correio Braziliense

Copiar link Comentários ()
Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger