Nossos serviços
Entre em contato

Capitais e região metropolitana:
4007.2302

Demais cidades:
0800.002.2302

Whatsapp:
4007.2302


Av. Júlio de Castilhos, 44 - Térreo
Porto Alegre - RS - CEP 90030-130 | Como chegar

COPYRIGHT © 2021. Conheça nossa Política de Privacidade.

brivia

Educação | 16 de setembro de 2021
Cinco métricas eficazes para Instituições de Ensino
Copiar link
Cinco métricas eficazes para Instituições de Ensino

O mercado educacional brasileiro é um dos setores da economia que mais cresce no Brasil, quando analisado o número de empresas ativas na área. Entretanto, se por um lado isso significa que existem diversas oportunidades de negócio, por outro pode ser percebida uma maior competitividade entre as Instituições de Ensino (IE), especialmente na captação e retenção dos estudantes. Por isso, é essencial conhecer e aplicar métricas financeiras e mais estratégias de planejamento para se posicionar com assertividade neste mercado.

Para se destacar no setor educacional, os gestores devem buscar cada vez mais repertório na área administrativa, adotando ações eficazes para gerir o plano de negócio da IE. Saber analisar profundamente fatores como o custo de aquisição dos estudantes e a taxa de inadimplência e cancelamento é fundamental para compreender a realidade de cada escola ou faculdade.

Desse modo, além de trazer mais controle sobre as despesas e receitas, o gestor poderá planejar, de uma maneira mais efetiva, as estratégias focadas em um crescimento da Instituição de Ensino acontecendo em sintonia com a qualificação da aprendizagem oferecida aos seus estudantes.

A seguir, elencamos cinco pontos de atenção:

Custo de Aquisição do Aluno (CAA)

Para calcular esse custo é necessário que a gestão tenha um controle sobre todos os gastos que teve com vendas e marketing voltados para captação de estudantes. O Custo de Aquisição do Aluno (CAA) envolve todas as despesas geradas desde a atração dos interessados por determinado curso até o fechamento das turmas, passando assim por todo o “funil de vendas”. Devem ser considerados os descontos, comissões, canais de divulgações e equipes de venda e atendimento. O cálculo do CAA, basicamente, se dá dividindo a somatória de todos os gastos de captação pela quantidade de novos estudantes.

Custo por estudante

O real valor que cada pessoa matriculada gera para a instituição é muito mais amplo que as cifras que ele representa. Além da receita gerada por ele, o estudante dá imagem, qualidade e renome às IEs. A receita bruta vinda por cada aluno é calculada pelo contrato que foi fechado pela instituição. Multiplicar o contrato pelos semestres que ele deverá ficar até o final da graduação é uma boa métrica para calcular o valor mínimo que o estudante vai agregar.

Além disso, outra estratégia eficaz é calcular a média de receita com base no histórico de todos os matriculados. O cálculo é parecido com o apresentado anteriormente, mas deve ser feito com as médias, além de considerar todos os estudantes – incluindo os que desistiram ou trancaram suas graduações.

Outro ponto significativo é o potencial de indicação que cada estudante traz para as Instituições de Ensino. Ou seja, o quanto cada um consegue influenciar outras pessoas a se matricularem na IE. Com essa métrica, o gestor consegue ir além da receita bruta e avaliar a qualidade de imagem da empresa. Se o aluno está satisfeito com a faculdade ele irá recomendá-la a seus amigos, promovendo a marca. Esse indicador demonstra que um trabalho de relacionamento com o universo acadêmico traz retorno positivos para as IEs.

Taxa de inadimplência

A taxa de inadimplência é outro fator a ser estudado pelas IEs. Ter conhecimento do atual cenário do estudante é crucial para entender os motivos pelo qual ele não está pagando sua matrícula, por exemplo. Segundo a pesquisa do Instituto Semesp, em todo o país, a taxa de inadimplência foi de 11,8% no primeiro semestre de 2020, o que representa um aumento de 29,9% em comparação ao mesmo período de 2019. Entre os principais motivos apontados pelos estudantes está a redução de renda pessoal ou da família, em reflexo da pandemia de Covid-19. Destaque-se, desse modo, a importância de oferecer soluções de crédito educativo ou bolsas para melhorar mitigar a inadimplência e a evasão acadêmica.

Taxa de evasão

Com a taxa de evasão é possível analisar a curva de estudantes e descobrir quais são os cursos mais atrativos, bem como os que precisarão de um maior investimento em marketing e vendas. Mensurar a evasão dos alunos é uma técnica bastante conhecida. Nas IEs, a métrica é aplicada com análise das turmas separadamente do total de estudantes da escola ou faculdade. Desse modo, é mais fácil acompanhar a evolução da evasão ao longo dos semestres. Além disso, é possível traçar um perfil para cada curso. Na prática, a métrica calcula, para cada turma, o número total de matriculados e quantos desistiram do curso em andamento.

Retorno sobre o investimento

O retorno sobre o investimento nada mais é do que calcular todas as métricas utilizadas na captação e no custo de cada estudante, além das taxas de inadimplência e evasão. Somam-se, ainda, as despesas das IEs com gastos fixos mensais.

Ter um maior controle administrativo sobre as instituições faz com que o gestor se aproxime da realidade imposta pelo cenário atual econômico. Portanto, um aprofundamento sobre métricas de ensino faz com que as IEs tenham como identificar pontos para se posicionar. Assim, atraindo estudantes em sintonia com a redução de gastos, a partir do momento que as estratégias são embasadas por informações e métricas de qualidade.

FONTE: Assessoria Martha Becker

Quero receber conteúdos voltados para:

Entre em contato através do WhatsApp

Entre em contato através do Messenger